Menu

Mallya deixa direção da Force India e permanece como chefe da equipe

02 JUN 2018
02 de Junho de 2018
Envolvido com a Justiça britânica há um tempo, o indiano Vijay Mallya, maior nome a frente da Force India, anunciou nesta quinta-feira (31), que deixou o cargo de diretor da equipe, no entanto, ele continua como chefe da construtora. Dessa forma, Mallya não ocupa mais nenhum cargo diretivo na empresa nem participa das decisões estratégicas dela, mas vai permanecer no comando das atividades relacionadas à equipe nas competições.

“Continuo como chefe da equipe. Não houve pressão de nenhum lugar para me demitir, só decidi que meu filho deveria me substituir. Tenho meus problemas legais para cuidar, então é melhor que a empresa não seja afetada. E é melhor que meu filho me substitua”, disse o empresário.

Dono da Force India, é ele quem tem maior participação nas finanças da equipe. Mallya foi condenado por lavagem de dinheiro pela Justiça britânica e chegou a ser preso no fim de 2017, ele só está em liberdade depois de ter pago fiança. O indiano não pode deixar o Reino Unido e ainda tenta evitar sua extradição para a Índia.

Ele negou veementemente que a venda do time esteja encaminhada, mas não descartou a operação. “Rumores seguem e seguem, e as pessoas conversam e falam, e conversam. É disso que se trata o paddock da F1. As finanças da Force India, quer eu esteja vendendo ou não, têm sido uma questão de especulação por muitos anos. Há três acionistas, lembre-se, não sou o único. Se alguém chegar com uma boa oferta e colocar dinheiro na mesa, vamos considerá-la em conjunto”, declarou.

O substituto de Mallya, segundo o próprio, é seu filho, Siddharth. Apesar de ser mais conhecido em seu país natal como ator e personalidade da mídia, Siddharth, de 31 anos, também já trabalhou nos negócios da família, além de já ter sido diretor do time de críquete Royal Challengers Bangalore.

Nas últimas duas temporadas, a equipe foi quarta colocada entre as construtores. Já em 2018, a Force India teve um início não muito bom, mas se recuperou com um pódio de Sergio Perez no Azerbaijão e um bom sexto lugar de Esteban Ocon em Mônaco. Depois de seis etapas na temporada, o time é o sexto na tabela, tendo pontuado nas últimas três provas.

Fonte: Gazeta Esportiva (gazetaesportiva.com.br)

Voltar


Fone: (17) 99109-6039

E-mails: contato@tsradio.com.br ou comercial@tsradio.com.br

Tenha você também a sua rádio